Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \27\-02:30 2011

Debate alusivo ao 25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, acontece em 29/07, através de vidoconferência às 10h, com participantes nos 27 Estados da Federação

Para marcar o 25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha, a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR) realizará uma videoconferência em 29 deste mês, a partir das 10h. O debate envolverá mulheres negras das 27 capitais em torno do tema: “Participação da mulher negra nas conferências nacionais”. A geração será iniciada às 10h, a partir da sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), parceiro da iniciativa responsável também pela rede receptora nas capitais brasileiras.

A ministra da SEPPIR, Luiza Bairros, dirigirá o debate que será transmito ao vivo pela TV NBR e terá link para participação pela internet. Os pontos de recepção nas unidades das capitais também serão divulgados.

Dia da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha
A data foi criada em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, em Santo Domingo, República Dominicana, quando estipulou-se que este dia seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil e governo têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta as condições de opressão de gênero e étnico-raciais em que vivem estas mulheres.

O objetivo da comemoração do 25 de julho, portanto, é ampliar e fortalecer as organizações de mulheres negras, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais desigualdades raciais e sociais. É um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

Read Full Post »

Secretário Calendário

Com o objetivo de apresentar o projeto de criação de um calendário, um filme e um livro baseado na história da “Revolta dos Búzios”, o cineasta Antônio Olavo esteve na Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), na última quinta-feira, dia 21 de julho, em reunião com o secretário Elias de Oliveira Sampaio.

Com mais de seis anos de pesquisa sobre o acontecimento histórico, que também ficou conhecido como “Revolta dos Alfaiates”, Olavo comentou que nesses 35 anos de profissão, suas obras sempre foram alicerçadas nas vivências do povo negro. “Meu trabalho sempre faz um recorte na história negra e popular. É fundamental você conhecer sua trajetória de luta por liberdade, independência e justiça”.

“Vale ressaltar o recente gesto grandioso da presidenta Dilma Rousseff que sancionou a Lei 12.391 determinando a inscrição no Livro dos Heróis Nacionais dos nomes desses quatro mártires da Revolta dos Búzios (João de Deus, Lucas Dantas, Manuel Faustino e Luís Gonzaga), que passaram então a integrar o Panteão dos Heróis Nacionais”, foi com essas palavras que diretor de cinema enalteceu o fato que ocorreu no início deste ano, no dia 4 de março de 2011.

A pesquisa aprofundada dos acontecimentos históricos relacionados à comunidade negra sempre nortearam o documentarista baiano que já dirigiu os seguintes filmes: Paixão e guerra no sertão de Canudos (1993), Quilombos da Bahia (2004) e Abdias do Nascimento memória negra (2008).

“O legado do trabalho de Olavo é incomensuravelmente representativo, pois é necessário que a sociedade civil tenha conhecimento da nossa história, contribuindo assim, para a construção de uma política de promoção da igualdade racial mais eficaz”, salientou Elias.

Fonte: Ascom Sepromi

Read Full Post »

Por Denise Porfírio

Fonte :Fundação Palmares

Representantes do governo, da Fundação Cultural Palmares (FCP) e quilombolas estarão reunidos no próximo dia 1º de agosto, para a audiência pública “Identidade Quilombola e o Acesso às Políticas Públicas”. O evento será realizado no Centro Cultural da Câmara dos Vereadores de Salvador, a partir das 18h30, e tem como objetivo debater a importância da afirmação da identidade no processo de defesa dos direitos constitucionais e políticas públicas.

Na programação está prevista a exibição do documentário “Ser Quilombola”, que expõe a realidade vivida por comunidades da região do Recôncavo Baiano. Depoimentos dos próprios quilombolas ilustram as dificuldades e anseios encontrados no dia a dia por estes povos. A produção também aborda o Decreto 4887/2003 que regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos. Sampaio

Participarão do evento, os secretários estaduais Elias (Secretaria de Promoção da Igualdade), Carlos Brasileiro (Secretaria de Desenvolvimento Social), Eduardo Jorge Gomes (Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional), Ailton Ferreira (Secretaria Municipal da Reparação), Silvany Euclênio (Seppir), José Vivaldo Mendonça (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional), Deputado Estadual Bira Côroa, Valmir dos Santos (Conselho Estadual dos Quilombolas da Bahia), Verônica Nairobi (representante da FCP em Salvador) e da jornalista Jaqueline Barreto.

Read Full Post »

O Universo Negro Brasileiro em Barcelona

 

Por Joanna Alves

Com o intuito de promover a reflexão sobre a presença da cultura africana no Brasil, a cidade de Barcelona, na Espanha, receberá, pelo quarto ano, o Ciclo de Conferências e oficinas abertas sobre O Universo Negro Brasileiro.

Entre os dias 06 e 10 de julho, a cidade espanhola acolherá intelectuais, mestres de capoeira, dançarinos e músicos, a fim de expandir os ideais do multiculturalismo, construídos através da diversidade herdada dos ancestrais africanos.

O evento será realizado pela Asociación Cultural de Capoeira Angola Vadiação, que pretende massificar as relações interculturais a partir da percepção da história de cada expressão artística e cultural, fazendo com que as barreiras do preconceito social, racial ou econômico sejam rompidas.

Na programação, o grande encontro cultural afro-brasileiro contará com a participação de representantes da cultura afro em universidades brasileiras, além de videoconferência com o quilombo de Conceição das Crioulas, em Pernambuco, certificada pela Fundação Cultural Palmares.

As oficinas sobre capoeira, maculelê, percussão, dança e culinária afro-brasileiras darão ao público a possibilidade de adentrar neste universo de Sinergias e Convergências das Culturas Negras no Brasil.

SERVIÇO
O quê: 4º Ciclo de Conferências e oficinas abertas O Universo Negro – Sinergias e Convergências das Culturas Negras no Brasil
Quando: De 06 a 10 de julho
Onde: Barcelona – Espanha
Mais informações: Gil Maciel – http://www.capoeiravadiacao.org

fonte: Fundação Palmares

Read Full Post »

Criado no Pelourinho, o grupo é capitaneado pelo maestro Ubiratan Marques, com direção musical de Mateus Aleluia (ex-Tincoãs)

A Orquestra Afro Sinfônica dá início a uma temporada inédita de 12 concertos no Espaço Cultural da Barroquinha, a partir da próxima segunda-feira (04), às 19h, com ingressos sendo vendidos a R$10 (inteira) e R$5 (meia). Essa apresentação marca a estreia do projeto “Orquestra Afro Sinfônica Convida”, que vai se realizar até o mês de dezembro, sempre em duas segundas-feiras do mês e com presença de participações especiais. Nesta edição, os convidados serão os cantores Lazzo, Manuca Almeida (autor de “Esperando na Janela”) e Mateus Aleluia, que assina a direção musical do projeto.

Núcleo Moderno de Música
Tudo começou em 1999, quando o maestro, professor e arranjador Ubiratan Marques (conhecido como Bira Marques), que integrou a Jazz Sinfônica de São Paulo e ministrou aulas na EMESP – Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim, de volta a sua terra natal, decidiu se unir ao também maestro, percussionista e pesquisador musical baiano Gilberto Santiago; e assim surgiu o Núcleo Moderno de Música, situado no Centro Histórico de Salvador. A ideia deu tão certo que em menos de um ano a escola já tinha atraído cerca de 150 alunos. “Deste Núcleo, selecionamos os músicos mais avançados e que tinham essa mentalidade musical – de fazer uma orquestra brasileira – e vontade de aproximar o público baiano da música erudita”, conta o maestro.

O diferencial da Orquestra Afro Sinfônica, segundo o seu próprio fundador, é cultivar a música sinfônica brasileira. “Quando você cultiva sua própria cultura, sua própria música, você soa com mais propriedade e se destaca lá fora. Beethoven, que eu tenho grande admiração, que isso fique claro, fazia música alemã, com motivos vindos da realidade alemã. Os motivos que nós, e outras orquestras baianas como a Rumpilezz e a Sambone (pagode erudito), fazemos, vêm da vida e do cotidiano do povo baiano e brasileiro, são propriedades nossas, são sonoridades do nosso cotidiano; de certa forma resgatamos a nossa memória e a nossa cultura”, explica.

— “Nós temos que fazer nossa música, com nossas propriedades”, Ubiratan Marques

Desde a sua formação, a Orquestra já possui um caráter inovador, a começar pelas composições e arranjos inéditos criados por Bira, até a inserção de cantoras como um naipe permanente. O local escolhido para a série de concertos, Espaço Cultural Barroquinha, possui uma arquitetura e acústica aproveitadas da Igreja da Barroquinha, onde os concertos adquirem uma identidade única. A igreja histórica apresenta uma unidade entre a cultura afro – representada pelas mulheres negras que freqüentavam o local no sec XVII -, e a sonoridade dos tambores dos terreiros de candomblé, instalados na região.

Percebendo a possibilidade de fundir história e contemporaneidade, Marques convidou o cantor, músico e compositor Mateus Aleluia para assinar a direção musical dos 12 concertos dessa temporada, sugerindo um encontro raro entre a música afro sinfônica e o regionalismo baiano. A ideia é também fazer uma espécie de intercâmbio cultural baiano, compondo o palco com artistas de Salvador e do interior da Bahia, incluindo poetas, atores, em um projeto multimídia. Dessa forma, compartilharão o palco com a Orquestra, Gerônimo, Lazzo, Letieres Leite, Mariella Santiago, Manuca Almeida, entre outros.

Orquestra Afro sinfônica Convida
Espaço Cultural da Barroquinha
Temporada: 04 e 18.07, 08 e 22.08, 12 e 26.09, 10 e 24.10, 07 e 21.11 e 05 e 19.12
Horário: 19h
Ingresso: R$ 10 e R$ 5
Informações: 71 8733-6661

fonte Ibahia

Read Full Post »